quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Bioética e Células Tronco


Células tronco
são  as  células  fundamentais  de  todo
órgão,  tecido  e  células  do  corpo.  Essas
células são encontradas em todo embrião,
e delas, que inicialmente são todas iguais,
são criadas todas as células específicas do
corpo.  Sendo  assim,  uma  vez  que  uma
célula tronco é colocada em contato com
outras células, por exemplo, pulmonares,
ela se transformaria e ficaria igual a essas
outras.  Os  benefícios  médicos
provenientes dessa pesquisa são variados
pois as células podem se auto-generar, ou
seja,  elas  podem  se  dividir  para  criar
outras células tronco.
As células tronco embrionárias são
derivadas  da  massa  celular  interior  do
blastocisto,  o  nome  dado  ao  estágio
atingido  após  cinco  dias  de
desenvolvimento  do  embrião.  O
blastocisto  é uma  bola oca formado por
cerca de 150 células e contém dois tipos de
células, de onde são extraídas as células
tronco embrionárias. Essas células tronco
extraídas  não  se  transformariam  numa
pessoa  adulta,  pois  o  blastocisto  não  é
capaz  de  gerar  por  si  só  os  tecidos
necessários  para  um  desenvolvimento
pleno de um ser  humano,  algo possível
somente na placenta.

13 comentários:

  1. As Células Tronco Embrionárias são o tipo mais versátil de Células Tronco até hoje identificadas em mamíferos, com a capacidade de dar origem a todos os tecidos do corpo. Desde a década de 80 se fazem pesquisas com as Células Tronco embrionárias de camundongos, e hoje se sabe como transformá-las em células cardíacas, em neurônios, entre outras, que quando transplantadas em animais doentes são capazes de aliviar os sintomas de diversas doenças como, a de Parkinson e a paralisia causada por trauma da medula espinhal.

    ResponderExcluir
  2. Observa-se que as células-tronco, se bem estudadas, podem trazer vários benefícios à saúde humana. Mas todos esses estudos geram várias polêmicas e divergências entre a sociedade.

    A controvérsia sobre quando começa a vida também afetou as decisões sobre a liberação das pesquisas com células tronco no Brasil. ­Pela atual lei de biossegurança, apenas os embriões congelados há mais de três anos e os inviáveis para implantação podem ser utilizados em pesquisas. Por embrião inviável entenda-se aqueles que, na fertilização in vitro, não são introduzidos no útero da mulher por não terem qualidade ou por conterem mutações responsáveis por doenças genéticas. Um dos argumentos usados pelos pesquisadores é que se os embriões são inviáveis eles serão descartados, e a igreja e os grupos anti-aborto não se manifestam contrariamente a isso.

    A aprovação do uso científico de células-tronco embrionárias humanas,foi comemorada por muitos pesquisadores. Mas, ao contrário do que pode parecer em um primeiro momento, o consenso está longe de ser atingido.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de poder crescer em quantidade ilimitada em laboratório, as células embrionárias podem ser rejeitadas pelo sistema imunológico do paciente quando transplantadas, podendo inclusive gerar tumores. Como as células-tronco adultas oferecem a possibilidade de ser retiradas do próprio paciente, evita-se o risco de rejeição. Mas, ainda há dúvidas sobre sua capacidade de transformação em outras células. Além disso, sua produção em laboratório na quantidade necessária é mais difícil.

    ResponderExcluir
  4. São celulas fundamentais de todo orgão,tecido e celulas do corpo.São um tesouro,elas podem curar doenças como câncer,mal de alzeimer e cardiopatias.O governo não acha um modo bom,porque pensão que pode trazer risco para saúde.

    ResponderExcluir
  5. As células-tronco, células-mães ou células estaminais são células que possuem a melhor capacidade de se dividir dando origem a duas células semelhantes às progenitoras.
    As células-tronco de embriões têm ainda a capacidade de se transformar, num processo também conhecido por diferenciação celular, em outros tecidos do corpo, como ossos, nervos, músculos e sangue. Devido a essa característica, as células-tronco são importantes, principalmente na aplicação terapêutica, sendo potencialmente úteis em terapias de combate a doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, Diabetes mellitus tipo 1, acidentes vasculares cerebrais, doenças hematológicas, traumas na medula espinhal e nefropatias.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Usar embriões congelados excedentes de tratamentos de fertilização ou obter células-tronco a partir de clonagem terapêutica são duas soluções que a Biologia e a Medicina estão propondo para tentar chegar mais perto da cura de várias doenças.Ao mesmo tempo, que gera esperança provoca também importantes questionamentos éticos, identificados pelos especialistas na área da Bioética.
    As pessoas que estão na outra ponta deste processo, aguardando na fila de doação de órgãos, também precisam saber dos riscos. Com o uso das células-tronco embrionárias doadas o paciente não está livre do fantasma da rejeição. Para não correr este risco as células-tronco deveriam ser retiradas de embriões clonados a partir do DNA do próprio paciente.
    Breno 1°Ano C

    ResponderExcluir
  8. As pesquisas genéticas e os tratamentos com células-tronco embrionárias recebem fortes críticas de diversos setores da sociedade, em especial dos religiosos. Por considerarem os embriões como sendo uma vida em formação, religiosos conservadores afirmam q manipular ou sacrificar embriões de seres humanos constitui um assassinato. Em países, as pesquisas são paradas ou limitada à utilização das células adultas. Mas, a questão que se coloca nos debates é justamente nesse sentido: Devemos evoluir a
    medicina e buscar cura de doenças a qualquer preço?

    ResponderExcluir
  9. As células-tronco, células-mães ou células estaminais são células que possuem a melhor capacidade de se dividir dando origem a duas células semelhantes às progenitoras.
    As células-tronco de embriões têm ainda a capacidade de se transformar, num processo também conhecido por diferenciação celular, em outros tecidos do corpo, como ossos, nervos, músculos e sangue. Devido a essa característica, as células-tronco são importantes, principalmente na aplicação terapêutica, sendo potencialmente úteis em terapias de combate a doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, Diabetes mellitus tipo 1, acidentes vasculares cerebrais, doenças hematológicas, traumas na medula espinhal e nefropatias.

    ResponderExcluir
  10. Recentes avanços nas pesquisas com células-tronco embrionárias têm proporcionado grande entusiasmo aos pesquisadores quanto à perspectiva de sucesso no tratamento de algumas enfermidades, a exemplo da doença de Parkinson, doença de Alzheimer e do diabetes melitus tipo 1. Simultaneamente, resultados promissores neste
    campo da área biomédica também têm concorrido para proporcionar acirrados debates éticos, sempre presentes quando do advento de novas tecnologias.
    O principal desafio ético no tocante à obtenção das células-tronco embrionárias para uso terapêutico cinge-se à origem das mesmas. Não obstante haja comprovação de que as células-tronco do adulto também são capazes de se diferenciar, as pesquisas nessa área nos conduzem a selecionar, preferencialmente, células provenientes de pré-embriões (blastocistos) com idade entre 5 a 7 dias de desenvolvimento.

    1ºB

    ResponderExcluir
  11. São notáveis e promissores os avanços da biotecnologia. Devemos, certamente, alegrar-nos com os resultados das pesquisas que conseguem utilizar células-tronco para refazer tecidos degenerados e para outras aplicações. Essas descobertas têm permitido tratar com novas terapias áreas do coração afetadas por derrame, regiões atingidas pelo câncer e também doenças como o mal de Alzheimer e de Parkinson.

    ResponderExcluir
  12. Agradeço a participação de todos.

    ResponderExcluir